Buscar

DELÍCIAS DE FIM DE ANO

Nosso menu clássico de festas de fim de ano é muito influenciado por tradições estrangeiras, quase todas elas incorporadas às festas de fim de ano no séc. XX, portanto bastante recentes. Vamos às histórias e dicas de algumas delas CHESTER/ FIESTA/SUPREME/AVES NATALINAS

Tratam-se de frangos geneticamente aprimorados por cruzamento de 11 diferentes raças, a maioria delas da Escócia. Atingem até 4 kg de peso contra 2,5 kg de um frango comum e tem 70% de seu peso no peito e coxa, contra 25% do frango comum As primeiras matrizes foram trazidas dos EUA em 1979 e a criação começou a ser vendida em 1982 pela Perdigão Seu nome vem do inglês Chest ( peito) que com o sufixo ER significaria algo como Peitudo, palavra que não existe na língua inglesa

TENDER MADE


Por volta de 1950 o frigorífico Wilson para otimizar sua capacidade de abate de suínos resolveu trazer para o Brasil a receita do Glazed Ham, criada no estado da Virgínia nos EUA. Tratava-se de um presunto que, ao invés de ser cozido, era curado com sal e especiarias e depois defumado. Para o lançamento criaram uma embalagem festiva que vinha com a frase em inglês em destaque: “tender made” ou seja “feito com carinho” O destaque foi tamanho que acabou dando nome ao produto A tradição de servi-lo caramelado e com frutas também é americana ( a denominação À Califórnia , que nomeia pratos preparados com frutas vem daí) Uma dica: Descasque o tender, risque a superfície em losangos e deixe-o mergulhado em Coca Cola por uma noite Misture suco de laranja, gengibre ralado, conhaque, mostarda e mel Pincele o Tender, leve-o ao forno e vá pincelando de tempo em tempo até formar uma bela crosta dourada PERU

Originário do México , o peru selvagem foi domesticado há mais de 1.000 anos No séc. XVI, tomou de assalto a Europa, substituindo os caros e difíceis de criar Ganso e Faisão. Conta a lenda que Henrique VIII foi o primeiro monarca europeu a oficializar a ave como prato de Natal Uma curiosa história com peru aconteceu no famoso Baile da Ilha Fiscal em 1889 O Visconde de Cabo Frio, Ministro das Relações Exteriores, quando soube que iria ser servido peru e querendo mostrar serviço ao Imperador, resolveu ficar muito preocupado com o que iria pensar a comitiva peruana, presente à festa, e mandou que os perus fossem recolhidos e escondidos no porão. A fofoca sobre a detenção dos perus correu e um grupo de nobres senhores subornou o proprietário de uma embarcação para furtar as aves, mas foram descobertos e detidos pela polícia . Algumas dicas: Por seu porte, o peru, principalmente seu peito tende a secar se mal preparado Deixe numa boa vinha d’alhos por uma noite Prepare uma pomada com manteiga, erva doce triturada no liquidificador, sal e pim do reino e muito cuidadosamente espalhe-a entre a pele e a carne da ave, concentrando-a na região do peito. Deixe para rechear após assar, o recheio suga umidade. Ao contrário, para assar coloque laranjas e limões descascados na cavidade Asse com o peito para cima, sempre coberto. Pode-se inclusive cobrir o peito com tiras de bacon que depois são retiradas Para a fase final do assado, descubra a ave e pincele-a com uma mistura de shoyu e catchup que vai funcionar como ”bronzeador” Pra finalizar, uma historinha: O Faisão andava triste porque é bonito mas não voa. Por sua vez, o Urubu estava deprimido porque voa mas é horrível Combinaram cruzar, assim eliminariam seus problemas Nasceu o Peru, que é feio e não voa... Feliz Natal a todos !!!!!


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo